sábado, outubro 18, 2008

Locais que nos lavam a alma.

Estou de regresso da praia, resolvi matar um desejo que uma amiga me deixou.
O escuro, o cheiro, um som que só o Mar faz e que me acalma como mais nenhuma coisa ou pessoa o faz. Fechei os olhos e supliquei por um abraço, momentos depois estava envolvido numa mistura de sentimentos, deixei-me levar, embalar por umas mãos imaginárias mas muito reais que me levantaram a cabeça, acariciaram o meu rosto, limparam as minhas lágrimas e marcaram presença em todo o meu desabafo.
De novo abertos, os meus olhos puderam contemplar o brilho da meia Lua reflectido na água, a espuma das ondas, a textura da areia molhada.
A minha alma está limpa, por agora...

Sérgio Minhós

2 comentários:

  1. O poder curativo do mar na sua essência é lendário...
    A mim até a alma limpa.

    Abraço

    ResponderEliminar